Prime Air

 

Em 2015 a empresa de Jeff Bezos iniciou um “projeto piloto” objetivando testar a viabilidade de utilizar aeronaves próprias para o transporte de suas encomendas. Com o codinome de “Projeto Aerosmith”, 4 Boeings 767 foram arrendados, 2 da ATSG (Air Transport Services Group) e 2 da ATI (Air Transport International) para operar entre as rotas a partir do centro de distribuição no Ohio’s Wilmington Airpark (ILN). A empresa manteve o projeto guardado a sete chaves até oficializar seu novo negócio, e hoje o conhecemos como Amazon Prime Air.
Em 2017 seu nome foi alterado para Amazon Air, pois o Prime Air pertence ao projeto de delivery via drones, iniciado em 2013. Hoje a frota da empresa é composta por quase 50 aeronaves, sendo 5 Boeings 737-800 cargueiros e os demais são Boeings 767 na versão cargueira também. Com frota própria, a empresa consegue economia da ordem de 2 a 4 dólares por encomenda, totalizando uma economia de mais de US$2 bilhões por ano. Até o final de 2021 a frota da empresa deve chegar a 70 aeronaves.

Continue Conectado

Artigos Relacionados